Foto: Foro por el Derecho a la Educación Pública de Chile

Rede CLADE expressa solidariedade com as comunidades educativas do Chile e de Honduras

2 de Julho de 2019

Por Fabíola Munhoz

Em cartas abertas, os membros da Campanha exigem que o direito à liberdade de expressão e associação de estudantes e docentes seja respeitado

Diante de casos de repressão, violência e criminalização contra estudantes e docentes que protestam em defesa do direito à educação no Chile e em Honduras, os membros da Campanha Latino-Americana pelo Direito à Educação (CLADE) manifestaram sua solidariedade às comunidades educativas dos dois países, exigindo que se respeite seu direito à liberdade de expressão e associação.

Chile – A CLADE enviou uma carta de solidariedade a docentes do país e publicou uma carta aberta, na qual expressa seu repúdio à repressão e criminalização das comunidades educativas mobilizadas para defender o direito à educação. Na carta, a Campanha também expressa seu apoio à luta por uma educação pública, gratuita e de qualidade para todas e todos no Chile, e também pelo direito à manifestação pacífica para defender outros direitos.

Leia +:
CLADE se solidariza com o magistério chileno diante da detenção de docentes e líderes sindicais no país

Honduras – Em carta à comunidade hondurenha, a CLADE afirma que, sob nenhuma circunstância, o uso de força e armas é justificável, e convida o Estado de Honduras, bem como autoridades de educação e saúde, a encontrar mecanismos de solução pacífica para a crise atual, contribuindo com a governança democrática do país.

Leia +:
Honduras: Manifestantes enfrentam repressão e violência em protestos contra a privatização da saúde e da educação