Embajada de los EE.UU en Uruguay

“Minha educação, Meu(s) Direito(s)” será o tema da Semana de Ação Mundial pela Educação 2019

8 de Fevereiro de 2019

A mobilização, que ocorrerá de 24 de abril a 1º de maio, promoverá atividades e mobilizações para defender o direito humano à educação em mais de 100 países.

Estudantes, docentes, ativistas e comunidades educacionais já estão se preparando para a edição de 2019 da Semana de Ação Mundial pela Educação (SAME), que este ano terá como tema “Minha Educação, Meu(s) Direito(s)”. A mobilização, que acontecerá de 24 de abril a 1º de maio, organizada pela Campanha Mundial pela Educação (CME), promoverá atividades e mobilizações para defender o direito humano à educação em mais de 100 países.

O tema da edição deste ano faz parte do acompanhamento da realização do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 4, que se refere à educação. O ODS4 estabelece a obrigatoriedade dos estados membros da ONU de, até 2030, “garantir uma educação inclusiva, equitativa e de qualidade e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos. ”

Este objetivo é dividido em sete metas, que abordam, entre outras questões, a garantia de 12 anos de educação primária e secundária gratuita; cuidados e educação na primeira infância; a educação de pessoas jovens e adultos; a eliminação das disparidades de gênero na educação; a questão docente; educação inclusiva, etc.

Este ano é um momento chave para a sociedade civil se mobilizar e pressionar para a realização do direito à educação, uma vez que o ODS 4 será um dos objetivos focados na revisão dos ODS durante o próximo Fórum Político de Alto Nível do ONU. Este fórum será realizado em julho de 2019 e é o mecanismo de monitoramento e revisão dos ODS em todo o mundo.

2019 é também um marco para a Campanha Mundial pela Educação, que celebrará seu vigésimo aniversário da luta por uma educação livre, pública, justa, inclusiva e de qualidade.

Neste contexto, o SAME 2019, sob o tema”Minha Educação, Meu(s) Direito(s)”, visa promover uma abordagem integral e intersetorial do ODS 4, estimulando ações de mobilização, comunicação, debate público e diálogo com as autoridades de cada país, com o objetivo de pressionar a implementação das metas do ODS 4 que sejam mais urgentes e estratégicas de acordo com cada contexto local, nacional ou regional.

Além disso, a mobilização quer destacar que o campo educacional é fundamental para promover outros direitos humanos e todos os ODS, e que, portanto, a realização da Agenda para o Desenvolvimento Sustentável depende de uma visão abrangente da educação e de seu papel para promover a os direitos de todas e de todos, a igualdade e a justiça social.

Sobre a SAME

Todos os anos, a Campanha Mundial pela Educação coordena a SAME, que acontece simultaneamente em mais de 100 países, sempre no mês de abril, para celebrar o aniversário do Fórum Mundial de Educação de Dakar (2000). Com esta mobilização, a cada ano, recorda-se aos Estados seus compromissos internacionais com a realização do direito à educação a partir de um tema comum. A educação de pessoas com deficiência, a primeira infância, o financiamento educacional e a participação social estão entre os tópicos enfatizados nos últimos anos.

Nesse contexto, se realizamo debates, manifestações, diálogos com autoridades, peças artísticas e atividades de comunicação nos diferentes países da América Latina e do Caribe, envolvendo os fóruns nacionais que integram a Campanha Latino-Americana pelo Direito à Educação (CLADE), sindicatos docentes, movimentos e organizações estudantis, entre outros atores.

Estas ações visam sensibilizar os membros da comunidade educativa, autoridades e cidadãos em geral sobre a importância de garantir o direito à educação para todas e todos, como responsabilidade dos Estados. Além disso, chamam a sociedade para se mobilizar para defender esse direito.

Campanha Mundial pela Educação

A CME articula mais de 100 coalizões da sociedade civil que defendem o direito à educação nos níveis nacional e regional, bem como organizações internacionais. Seus membros incluem organizações de professoras e professores, associações de mães e pais, grupos de mulheres, pessoas com deficiência, jovens e estudantes, instituições acadêmicas ou de pesquisa e pessoas que defendem os direitos das crianças. Essas coalizões reúnem milhares de organizações da sociedade civil e representam milhões de ativistas de todo o mundo.

Esses coletivos e pessoas se reúnem em torno do compromisso comum com o direito à educação e a promoção de mudanças sociais por meio da mobilização e participação da sociedade civil.